Quantcast
Transportes

TAP vai reforçar operação entre Portugal e Espanha

TAP vai reforçar operação entre Portugal e Espanha

A TAP anunciou que irá reforçar a sua operação entre Portugal e Espanha ao longo de 2018, nomeadamente com o aumento do número de voos nas rotas Barcelona – Porto e Sevilha – Lisboa. As rotas espanholas representam 12% do total de passageiros da companhia aérea nacional, que voa para 11 cidades espanholas num total de 217 voos por semana entre Portugal e Espanha.

Em comunicado, a TAP promete “novos reforços na operação entre os dois países, com destaque para a abertura da nova rota entre o Porto e Barcelona, em março, com dois voos diários, com partida do Porto às 06h30 (TP1030) e às 19h35 (TP1034). De grande importância é também a abertura de um terceiro voo diário entre Lisboa e Sevilha, que irá operar durante todo o período de verão e aumentar as possibilidades de ligação à restante rede TAP.”

De acordo com a companhia, a taxa de ocupação dos voos da TAP nas rotas espanholas ronda os 85,5% com a empresa a operar um total de 217 frequências semanais entre Portugal e Espanha, servindo 11 aeroportos espanhóis: Alicante, Astúrias, Barcelona, Bilbau, Corunha, Gran Canaria, Madrid, Málaga, Sevilha, Valência e Vigo.

Araci Coimbra, Diretora de Vendas TAP para o Sul da Europa, explica que “a TAP acredita profundamente no mercado espanhol e a retoma dos voos Barcelona – Porto é prova da nossa aposta. Continuamos a investir, não só na expansão da rede, mas também na frota e na oferta de novos e melhores serviços. Os sucessos que atingimos em 2017, nomeadamente no que diz respeito à operação em Espanha, incentivam-nos a continuar esta estratégia em 2018. 2017 foi, sem dúvida, um ano de sucessos para a TAP, com recordes batidos sucessivamente. A TAP voa hoje para 83 destinos, em 34 países, tendo acrescentado 11 destinos à sua rede em 2017.”

Em 2017, a TAP registou um crescimento de 21,7%, tendo ultrapassado, pela primeira vez, a barreira dos 14 milhões de passageiros transportados num único ano. Para além disso, a companhia aérea portuguesa refere que obteve uma taxa de ocupação 4,3% superior à do ano passado.