Quantcast
Segurança

Segurança: Lisboa recebe teste-piloto da Bird para implementar IA em trotinetes

A Bird, empresa de micromobilidade, e a Cycle Ai, start-up portuguesa na mesma área, anunciaram esta semana uma parceria que permitirá aos utilizadores de trotinetes da marca usufruírem de um sistema que visa aumentar a segurança das viagens.

Segundo o explicado, com Lisboa a servir de palco de testes para esta nova tecnologia,os utilizadores terão acesso à possibilidade de projetar uma rede neural para estimar automaticamente a pontuação de segurança de qualquer local, a partir da perspetiva dos utilizadores da micromobilidade.

 

Segundo o explicado, esta ‘rede de segurança’ é desenhada recorrendo a “programas de crowdsourcing para interpretar a segurança das pessoas, reunindo mais de 100.000 votos de utilizadores de trotinetes, e processa esses dados com os mais avançados algoritmos de inteligência artificial. Através deste sistema inovador é possível desenhar mapas de segurança para cidades em todo o mundo.”

“Estamos muito satisfeitos com a parceria com a Cycle AI, que vem reforçar o nosso compromisso para com a segurança dos utilizadores das nossas trotinetes”, refere Bernardo Janson, Country Manager da Bird em Portugal. “Permite-nos apoiar esta empresa local, em benefício dos nossos clientes, e o facto de esta aliança ser com a Cycle Al, uma start-up que já deu provas e revolucionou este setor, dá-nos garantias de uma parceria de sucesso. Por outro lado, trata-se de uma contribuição para o Green Deal e para a agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”.

 

“Somos uma start-up com uma mentalidade de impacto social muito definida. Fazer parceria com um líder global da área da mobilidade, como a Bird, é o passo certo para redefinir como as pessoas se vão mover e interagir com as cidades sustentáveis ​​do futuro” afirma Miguel Peliteiro, um dos cofundadores da Cycle AI. Luís Rita, também cofundador, acrescenta “a nossa tecnologia disruptiva visa democratizar o acesso das pessoas a mais segurança – e isso é fundamental para permitir a adoção futura de formas alternativas de mobilidade. A abordagem da segurança centrada no utilizador, é algo ainda inexplorado no mercado e estamos alinhados com a Bird para sermos os primeiros a garantir isso”