Quantcast
Transporte de mercadorias

Greve portuária pode afetar a cadeia de abastecimento no Reino Unido

Greve portuária pode afetar a cadeia de abastecimento no Reino Unido

A greve portuária no porto de contentores de Felixstowe, no leste de Inglaterra, pode perturbar o abastecimento de mercadorias no Reino Unido.

A greve de oito dias, que teve início domingo, poderá terminar se o patronato concordar em encontrar-se com os grevistas.

 

A Hargreaves Lansdown, empresa de análise financeira, numa nota divulgada à imprensa, referiu que o porto de carga: “é uma engrenagem vital nas operações comerciais do Reino Unido e uma greve de oito dias pode levar a interrupções no fornecimento aos supermercados”.

No porto de contentores de Felixstowe estão em greve cerca de dois mil trabalhadores, é a primeira ação grevista desde 1989 neste porto que movimenta, por ano, quatro milhões de contentores e a última de uma série de ações trabalhistas que reivindicam melhores salários no país.

 

O metro de Londres foi um dos transportes afetados nos três dias consecutivos de paralisações laborais, que ocorreram entre quinta-feira e sábado.

Subscreva a nossa newsletter e não perca os principais projetos em termos de mobilidade na cadeia de abastecimento.