Quantcast
Redes de Transportes

“A descarbonização e a transição energética são temas incontornáveis que tem marcado a agenda estratégica da STCP”

Presidente da STCP

O processo de intermunicipalização da STCP tem a grande vantagem de aproximar a empresa aos municípios acionistas. São eles quem melhor conhece as necessidades das populações e é com eles que a nova presidente da empresa, Cristina Pimentel, conta para prestar um serviço de transporte público urbano de excelência na Área Metropolitana do Porto. Confira nas próximas páginas a entrevista realizada pela MOB Magazine.

O modelo de descentralização traduzido na intermunicipalização da STCP, representa enormes desafios. Na sua opinião, que vantagens traduz esta solução?
O modelo de descentralização da STCP, que se traduziu no processo de intermunicipalização recentemente concluído aporta consigo a grande vantagem da proximidade da empresa e do serviço que esta presta aos municípios acionistas que são quem melhor conhece as necessidades de mobilidade das suas populações.

Este acréscimo de responsabilidades relacionadas com a mobilidade e com a gestão de infraestruturas auxiliares ao transporte público, impacta profundamente a STCP. Como quer posicionar a instituição no futuro próximo?
A STCP tem um longo histórico de serviço às comunidades e manterá esse posicionamento. Como uma empresa de referência no setor do transporte rodoviário de passageiros assim como um parceiro incontornável para a implementação de políticas de transporte coesas e sustentáveis na sua área de atuação. O nosso foco está no desenvolvimento do trabalho já realizado e queremos melhorar ainda mais os serviços que oferecemos aos Municípios nossos acionistas.

O que vai colocar na agenda estratégica da STCP? Quais são os temas prioritários?
A descarbonização e a transição energética são temas incontornáveis que tem marcado a agenda estratégica da empresa ao longo dos últimos anos, mantendo-se como prioritários, mas sem descurar a melhoria contínua do serviço que a empresa presta mantendo o seu foco no cliente. Estamos também alinhados com a agenda pública para o setor e queremos implementar na empresa um roteiro para tornar a nossa atividade gradualmente mais ‘amiga do ambiente’. Isso é também o que os utilizadores reclamam, pelo que será um ponto em que ambos os lados têm tudo a ganhar.

A transição energética e a descarbonização são incontornáveis, a STCP está a trabalhar neste sentido? O que há a fazer?
Em 2021, a STCP deu por terminada a renovação da frota ao abrigo dos Avisos I e II do POSEUR, que, desde 2018, permitiu a aquisição de 274 novas viaturas, 20 delas 100% elétricas. Foi feita a instalação dos postos de abastecimento (para viaturas movidas a gás e elétricas) e dado início a trabalhos de grande envergadura ao nível de melhoramento da performance das estações de recolha. Novos investimentos para a aquisição de 48 novos autocarros elétricos foram submetidos ao Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) tendo sido também lançados concursos para a aquisição de um novo Sistema de Apoio à Exploração (SAE) e bilhete que irão conduzir a melhorias de produtividade e dos níveis do serviço prestado pela empresa.

STCP

“Em 2021, a STCP deu por terminada a renovação da frota ao abrigo dos Avisos I e II do POSEUR, que, desde 2018, permitiu a aquisição de 274 novas viaturas, 20 delas 100% elétricas”

Na perspetiva de uma visão mais integrada da mobilidade, que papel vai ter a STCP Serviços na mobilidade do grande Porto?
A STCP Serviços, enquanto gestora das principais infraestruturas de transportes da cidade do Porto, será um instrumento fundamental para a criação de sinergias dotando o sistema de mobilidade de uma maior integração entre modos e entre estes e os seus clientes. Neste sentido terá um papel que pretendemos determinante para a melhoria das condições de acessibilidade ao sistema de transportes e consequentemente para a melhoria da mobilidade.

A gestão do novo Terminal Intermodal de Campanhã acarreta novas exigências e as novas responsabilidades recaem sobre a STCP. Estão preparados, em termos técnicos, de recursos humanos e financeiros, para responder?
A STCP Serviços, embora tenha retomado a sua atividade muito recentemente, possui já um corpo técnico próprio e especializado nas suas áreas de atuação e competências assim como os recursos financeiros necessários para o cumprimento do contrato-programa celebrado com o Município do Porto.  Estamos focados em desenvolver o nosso trabalho neste âmbito e, claro, apesar de representar um desafio, é um desafio que acolhemos de braços abertos e com entusiasmo, representando também uma oportunidade para melhorar a qualidade de serviço oferecido aos utentes.

 “[A STCP Serviços] terá um papel que pretendemos determinante para a melhoria das condições de acessibilidade ao sistema de transportes e consequentemente para a melhoria da mobilidade”

Cabe agora à STCP o planeamento e a gestão de um conjunto de infraestruturas de apoio à logística urbana, o que podemos esperar desta transferência de competências?
A conjugação das infraestruturas de transporte público e individual com as infraestruturas de apoio à logística urbana constituiu um dos objetivos a que a empresa se propôs e que se consubstanciará, num futuro próximo, na integração de polos de logística urbana nos parques de estacionamento municipais sob sua responsabilidade. A primeira experiência irá desde já iniciar-se no Parque de Estacionamento da Ribeira, esperando-se que o modelo possa ser replicado e integrado nas várias infraestruturas que a empresa irá gerir. Pretende-se, desta forma, dotar a cidade do Porto de estruturas de apoio à logística urbana que minimizem os impactos que estes serviços, que tem vindo a conhecer um grande crescimento, implicam na gestão da mobilidade e dos transportes. O nosso papel, enquanto empresa, é o de tentar conciliar todos os interesses das partes, oferecendo depois um serviço que possa ser de excelência e adaptado às novas realidades que se vivem no interior da cidade do Porto.

STCP

Celebram este ano de 2022, os 150 anos da STCP, no qual se enquadrará a vossa presença como parceiro oficial no MobLab. Como pretendem dar visibilidade a esta data? Que iniciativas têm previstas?
As celebrações dos 150 anos da STCP terão início já a 15 de maio, data exata em que se comemorará a primeira viagem de carro americano entre o Porto e Matosinhos, com a recriação deste evento associado ao desfile de carros elétricos históricos. A partir desse momento, e ao longo de um ano, as celebrações dos 150 anos da empresa constituirão o mote para diversos momentos que irão sendo gradualmente apresentados.

Com quem conta a STCP para atingir os objetivos a que se propõe? E a Cristina Pimentel com quem conta para realizar com êxito esta missão?
Com todos os colaboradores da STCP que souberam, desde sempre, acompanhar com dedicação, empenho e sentido de dever, as transformações e os desafios que a empresa teve que enfrentar ao longo dos últimos anos, superando todas as dificuldades e obstáculos para que a empresa mantivesse o seu bom funcionamento e assegurasse a sua missão de prestar um serviço de transporte público urbano de excelência na Área Metropolitana do Porto. Com os municípios seus acionistas que empenhadamente aceitaram o desafio da intermunicipalização com entusiamo e visão de futuro. Mas também com todos os utentes que já utilizam as nossas soluções de mobilidade urbana, bem como com os futuros utentes que ainda não optaram pelos serviços que oferecemos. Trabalhamos para dotar todos os municípios da melhor qualidade de serviço possível. Esse será sempre o nosso foco, com critério, rigor e perseverança.

Com a aposta na ferrovia em Portugal a incidir agora sobre o transporte de passageiros, como vê o reforço da ligação a Lisboa, encurtando o tempo de viagem entre as duas cidades?
Como uma oportunidade de transformação do território aproximando as cidades. A coesão territorial é um aspeto central para que exista uma maior coesão social entre as diferentes comunidades. Dotar as duas principais cidades do país de uma alternativa de transporte eficiente, cómodo e que possa rivalizar, nestes termos, com o automóvel ou o avião, mantendo uma operação estável e financeiramente saudável, parece um desígnio nobre para o qual contribuiremos na medida em que formos chamados a atuar.

STCP

4 pontos-chave na estratégia para a STCP:

  1. Descarbonização e transição energética são temas prioritários na agenda estratégica da STCP
  2. Novos investimentos para a aquisição de 48 novos autocarros elétricos foram submetidos ao Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) tendo sido também lançados concursos para a aquisição de um novo Sistema de Apoio à Exploração (SAE) e bilhete
  3. A STCP possuiu os recursos financeiros necessários para o cumprimento do contrato-programa celebrado com o Município do Porto
  4. Conjugação das infraestruturas de transporte público e individual com as infraestruturas de apoio à logística urbana constituiu um dos objetivos a que a empresa se propôs e que se consubstanciará