Quantcast
Transportes de passageiros

António Costa: “As cidades têm de se habituar a viver sem esse corpo estranho que foi o automóvel”

António Costa: “ As cidades têm de se habituar a viver sem esse corpo estranho que foi o automóvel”

O primeiro-ministro, António Costa, defendeu “ (…) que as cidades têm de se habituar num curto espaço de tempo a viver sem automóvel”, que não é suficiente intervir nas ligações interurbanas e a necessidade de olhar para os sistemas urbanos e periurbanos.

Na cerimónia de consignação da empreitada de construção da Linha do Hospital do Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), o primeiro-ministro reforçou a concentração do país no encontro de “ (…) um novo sistema de mobilidade”.

 

O primeiro-ministro referiu que as ligações interurbanas e a Ferrovia2020 não são as únicas a serem resolvidas e que, dentro das cidades, nos sistemas periurbanos, existe a necessidade de resolução do problema da mobilidade.

António Costa sublinhou a necessidade de Portugal ir além das metas determinadas no Acordo de Paris e de o país chegar à produção de 80% da sua eletricidade, a partir de energia renovável, como a aposta no hidrogénio verde.

 

O SMM implementa um metrobus que usa veículos elétricos a baterias a funcionar no antigo ramal ferroviário de Lousã e na área urbana de Coimbra, unindo a vila de Serpins, em Lousã a Coimbra, passando por Miranda do Corvo e estende-se por 42 quilómetros.

Na cerimónia, estabeleceu-se 2024 como a data para pleno funcionamento deste projeto.

Subscreva a nossa newsletter e não perca os principais projetos em termos de mobilidade na cadeia de abastecimento