Quantcast
Supply Chain 4.0

Abrandamento do e-commerce ‘trava’ investimento logístico? O caso da Amazon

A Amazon passou a disponibilizar a subscrição do serviço Amazon Prime em Portugal, que possibilita o envio gratuito de produtos em 2 dias.

Depois da tempestade logística provocada pela pandemia, com a necessidade de entregar mais compras em casa, muitos foram os operadores e retalhistas que dobraram esforços para se aproximar dos seus clientes.

Porém, com os valores de -ecommerce a baixarem agora para níveis quase de pré-Covid, a Amazon, por exemplo, está a repensar o seu sistema logístico.

 

Segundo o explicado, os planos de expansão da marca, nos Estados Unidos, estão agora ‘a abrandar’, sendo que muitos dos investimentos preparados para 2022 serão postos em pausa ou adiados.

O CFO Brian Olsavsky em abril  referiu que a empresa construiu mais capacidade de rede com “o ponto alto de uma perspetiva de procura muito volátil” em mente. A abordagem contribuiu para 6 mil milhões de dólares em custos adicionais no primeiro trimestre, já que se verificou uma desaceleração da atividade de compras online, o que deixou a empresa com excesso de capacidade.

 

“Para os negócios de consumo, como disse anteriormente, temos atualmente algum excesso de capacidade na rede”, disse Olsavsky. “Então, reduzimos as nossas expectativas de construção. Observe-se novamente que muitas das decisões de construção foram feitas há 18 a 24 meses”, explicou.

Assim, várias das maiores instalações da empresa que deviam ser inauguradas no segundo semestre de 2022 serão adiadas em pelo menos um ano para evitar mais despesas. A menor produtividade devido ao excesso de pessoal na rede de atendimento da empresa representou cerca de um terço dos custos adicionais do primeiro trimestre da Amazon.

 

A Amazon ainda tem uma ‘stock’ de armazém nos EUA com que poucas empresas podem rivalizar, de acordo com dados do MWPVL . A empresa tem cerca de 1.200 instalações de distribuição ativas, totalizando quase 376 milhões de pés quadrados no nível do solo. O Walmart possui 197 instalações ativas totalizando cerca de 145 milhões de pés quadrados, enquanto a Target possui 52 instalações com quase 58 milhões de pés quadrados de espaço, por MWPVL.