Quantcast
Sustentabilidade

Japão admite investir em gás natural e hidrogénio liquefeito em Sines

Japão admite investir em gás natural e hidrogénio liquefeito em Sines

A Kawasaki Heavy Industries admite desenvolver um terminal portuário para hidrogénio liquefeito (LH2) e de gás natural liquefeito (LNG) no complexo de Sines e o uso, em Portugal, da sua turbina para a produção de eletricidade, através da combustão de hidrogénio ou gás natural.

Filipe Costa, Presidente executivo do Conselho de Administração da AICEP Global Parques, afirmou que “ o Japão pode vir a ajudar Portugal a ser pioneiro no trânsito de hidrogénio liquefeito na Europa e a ser o primeiro a ter um hub europeu de gases renováveis” e acrescentou que Portugal “(…) chama a atenção pelo exemplo de produção comercialmente viável de hidrogénio verde, que o Japão quer conhecer”.

 

O CEO da empresa esteve em contactos para estreitar a colaboração entre Portugal e o Japão e procurar investimento nas vertentes da transição energética e digital.

Filipe Costa explicou que o objetivo da ação foi a atração de mais investimentos de ‘logística da energia’ e de ‘indústria verde’ para Sines, estando em causa projetos das áreas de transição energética e digital.

 

Filipe Costa esteve a representar a Zona Logística e Industrial de Sines na Japan Energy Summit, conferência internacional, que teve lugar em Tóquio e apresentou a infraestrutura num painel sobre “O Modelo Europeu: hidrogénio como chave para a transição energética”.

Subscreva a nossa newsletter e não perca os principais projetos em termos de mobilidade na cadeia de abastecimento